Cedo Venho

Portal de Noticias

Suspeito de desvio de ofertas, pastor se agarra ao púlpito para impedir que membros o expulsem

Businessman in a suit putting money in his pocket isolated on white background

A mudança da sociedade brasileira, com uma crescente intolerância à corrupção, vem crescendo e está chegando às igrejas evangélicas. Um escândalo registrado na cidade de Governador Valadares, em Minas Gerais, mostrou o caso de um pastor que foi deposto pela membresia sob acusação de irregularidades nas finanças da congregação, mas se recusou a sair.


Acesse! www.refugioemcasa.com.br

Estamos aguardando a sua ligação!📞98866-0042

Acesse! #refugiopizzaria


“Só saio morto”, dizia o pastor Salatiel Fidelis em um vídeo feito por fiéis no auge da confusão. O caso envolve a sede da Assembleia de Deus na cidade mineira, e a obra assistencial mantida pela denominação, chamada de Núcleo de Desenvolvimento Social.

A suspeita de irregularidades com as finanças surgiu justamente no Núcleo de Desenvolvimento Social, presidido pela esposta de Fidelis no período sob investigação. De acordo com informações do portal Fuxico Gospel, verbas da obra assistencial teriam sido usadas para compra de diversos itens, incluindo bebidas alcoólicas.

O caso se tornou público e os fiéis passaram a exigir a deposição de Fidelis do cargo de presidente da denominação. O imbróglio cresceu e houve inclusive o envolvimento de ações liminares na Justiça.

O ápice da confusão foi registrado em vídeo, quando os fiéis protestaram no interior do templo, portando cartazes e gritando palavras de ordem. “Igreja não é empresa” e “A Igreja é soberana, já escolhemos nosso pastor” eram algumas das mensagens que os fiéis carregavam.

Durante a manifestação, o advogado do pastor Fidelis impediu os fiéis de terem acesso aos microfones para que a situação de momento fosse esclarecida. “Ele recusa liberar o microfone? Por qual motivo e razão, ainda é desconhecido. Mas os membros estão querendo, e conseguiram”, afirma o fiel que filmava a reunião.

Os vídeos da confusão mostram o pastor, exaltado, se recusando a aceitar a decisão dos membros de jubilá-lo e afastá-lo das funções, afirmando que só deixaria o cargo “morto”. A certa altura, ele se agarra ao púlpito para evitar sua expulsão: “Eu sou o pastor dessa igreja”.

Ao final da confusão, o pastor caminhou para fora do templo, sob vaias intensas dos fiéis. Assista:

Fonte: Gospel + – 13/06/2018

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *