Regional

Filhos de pastores do Piauí tocam projeto de evangelismo e obra social

Um projeto que nasceu no coração de Deus, e foi entregue como um presente aos filhos de pastores do estado do Piauí tem gerado bons frutos e mobilizado os cristãos a levarem a Palavra do Senhor, acompanhada do serviço que a comunidade local necessita. A ideia foi despertada após Lucas Castelo Branco, diretor e idealizador do “Chamados para uma grande obra”participar de dois projetos missionários comandados pelos cantores Samuel Mariano e Juliano Son.

Ele conta que observou nos dois projetos, a forma como eles trabalhavam e viam seu estado, e a carência para se fazer missões. Com isso, se sentiu triste e incomodado por ver que pessoas de outros lugares distantes estavam indo fazer a obra de Deus lá, e eles mesmo tinham se acomodado, e não estavam fazendo nada. “Daí surgiu a ideia de criar um projeto evangelístico, missionário e social aqui; compartilhei com um amigo, também filho de pastor, e ele sugeriu fazermos com os próprios filhos de pastores do nosso estado. Nesse momento, pude sentir tudo em meu coração, foi como o teaser de um filme na minha mente, e comecei a planejar tudo”, conta Lucas.

Com o apoio do pastor presidente da Associação dos Filhos de Pastores do Piauí (AFPP), Besaleel Assunção, o projeto finalmente saiu do papel, e começou a ser implantado em abril de 2016. Na ocasião, nove filhos de pastores que não tinham nada além da vontade e a disposição para o campo, viajaram cerca de 480 km até o primeiro povoado, Curralinho.


JD Informática


“Aconteceram vários imprevistos na viagem, levantes do inimigo por que ele via que nascia algo grande que incomodaria o inferno. Mas enfim chegamos no povoado e evangelizamos. À noite, houve uma grande cruzada, onde tivemos sete conversões, seis reconciliações e muitos jovens que fizeram uma nova aliança com Deus”, testemunha o diretor.

Nas viagens, cada voluntário paga a sua passagem e doa duas cestas básicas. Não existe uma taxa de inscrição devido às despesas já serem um pouco alta.

Dentro do projeto, acabou sendo criado uma nova área, Crianças em ação, onde os voluntários formaram uma equipe para evangelizar especificamente as crianças, falando na linguagem delas, com hinos animados, uma leitura dinâmica, historinhas bíblicas contadas de uma forma que elas possam se interessar e entender.

Além de evangelizar os adultos e crianças, o projeto se estende a trabalhar a ação social  e oferecer à população local, serviços como: médicos, enfermeiros, advogados, fisioterapeutas, psicólogos, cabeleireiro para homens e mulheres, teste de glicemia, aferição de pressão arterial, aconselhamento pastoral, onde muitos aceitaram a Jesus, e até um bazar onde as pessoas podem escolher as roupas que quiserem.

Crescimento do projeto

A cada trimestre é realizada uma edição do evangelismo, e nesses dois anos de existência, nove edições deixaram bons frutos nas dezenove localidades, entre cidades e povoados, por onde passou.

O projeto tem crescido. O número de voluntários passou de nove (no início) para cento e vinte (na última edição). Hoje, a equipe também une forças com jovens membros da igreja que não são filhos de pastores e cada um deles vai para o projeto de uma maneira e volta transformado pelo poder da Palavra de Deus.

Além dos resultados espirituais imensuráveis na vida das pessoas envolvidas, tanto na execução do projeto como quem recebe os atendimentos, Lucas mensura o saldo positivo do projeto:

“Fizemos mais de mil atendimentos sociais, mais de 20 mil pessoas evangelizadas de casa em casa. Oramos por mais de 400 crianças aceitando a Jesus. Foram entregues mais de 700 cestas básicas, mais de 2 mil brinquedos doados às crianças, e mais de 70 sacos de roupas doadas. Esse é o objetivo do projeto, fazer o Ide de Cristo”, conclui.

Fonte: Redação CPAD News –  26/05/2018 

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fechar