Notícias

Cristãos gostam de condenar as pessoas, lamenta Tim Keller

O renomado teólogo e autor Tim Keller acaba de lançar a obra “O Profeta Pródigo"

O renomado teólogo e autor Tim Keller acaba de lançar a obra “O Profeta Pródigo: Jonas e o Mistério da Misericórdia de Deus”, ainda não disponível no Brasil. Ele explica que o breve livro do profeta do Antigo Testamento oferece lições importantes sobre como devemos nos relacionar com os não crentes.

“Jonas queria condenar o povo de Nínive e não gostava do povo para quem Deus o enviou”, lembra Keller, acrescentando que “Ele pregou para uma cidade que não amava”. Por isso, no final o Senhor o repreende.

O presbiteriano, que pastoreou por décadas a Igreja Redeemer em Nova York, uma cidade onde as igrejas sempre tiveram dificuldade de crescer, acredita que uma das principais lições que Jonas nos ensina é que não basta pregar a verdade se você não tiver amor em seu coração.

Citando 1 Coríntios 13, lembrou que o julgamento de Deus é real, mas entende que o cristão que prega o julgamento sem lágrimas, “não tem o espírito de Jesus”.

“Quando Jesus olhou para Jerusalém, sabia que aquela cidade iria se levantar contra ele e condená-lo. Mesmo assim, ela olha para Jerusalém e diz que queria acolher seus moradores como uma galinha guarda os pintinhos debaixo de suas asas. É incrível ver sua compaixão, mesmo que ele estivesse pregando o julgamento.”

Keller avalia que muitos fiéis tem uma percepção errada do que significa misericórdia. “Deus julga porque Ele é justo, mas não é algo que ele gosta de fazer e não devemos nos alegrar em condenar as pessoas”, destaca.

Com larga experiência ministerial e tendo pregado em muitas nações diferentes, ele lamenta que “muitos pregadores e cristãos gostam de condenar as pessoas”.

Finalizou destacando que existe uma verdade ignorada por muitos hoje em dia, algo que define como uma tragédia.

“Todos, religiosos ou pagãos, estão igualmente perdidos e precisam da graça de Deus”, portanto, não podemos levar uma mensagem de condenação somente a determinados grupos que não pensam como nós.

Fonte: Mundo Cristão –  11 de Outubro de 2018

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fechar