ColunistasDestaquePr. Zaqueu Sampaio

Tu me Amas?

Tu me amas? Eu não desisto de você

“Tu me amas?“

mais corajoso dos discípulos, o que mais tinha certezas, o mais experiente, o que recebeu as maiores promessas. logo Pedro! Ele fugiu quando disse que se preciso fosse morreria. Se afastou no momento mais difícil. Quando aquele que lhe fez tanto bem buscou o seu rosto, ele tentou se esconder atrás da fogueira. Quando aquele à quem tinha jurado amor e lealdade mais precisou, Pedro o ignorou, negou e fingiu que nem o conhecia! Como ele pôde fazer isso?

Depois, Pedro ficou desolado, arrasado, destruído. Também pudera! Que futuro haveria para ele depois do que fez? É claro que todos desistiriam dele e jamais lhe dariam uma oportunidade. Para Pedro, a melhor opção agora era voltar às velhas práticas, à velha profissão, à velha vida. Foi isso que ele tentou fazer e a verdade é que, é exatamente isso que milhares de “Pedros” continuam tentando fazer hoje. A questão é que, para os Pedros, já não há para onde voltar. O velho barco ainda existe, o mar ainda está no mesmo lugar, os instrumentos da profissão e a habilidade para trabalhar ainda estão presentes, mas já não há propósito ou alegria em retornar para o lugar de onde Cristo lhe tirou. Aquela voz ainda ecoa como um sussurro em meio ao barulho das ondas dizendo: Pedro, Eu tenho um propósito maior para você. Deixe o barco, as redes e os peixes e siga-me; compartilhe comigo a minha missão.

Agora, Pedro está dentro de um barco no meio do mar, segurando as redes, mas até os peixes parecem negar-lhe a oportunidade de prosseguir. Ele insistiu, se esforçou e tentou a noite inteira, mas nada dava certo para Pedro, pois nada se resolve do lado de fora enquanto não estiver resolvido do lado de dentro. O melhor seria desistir e voltar, mas insistir em sua antiga vida, era o mesmo que negar a Cristo outra vez e isso era algo que ele não suportaria.

Permita-me lhe perguntar: Alguma vez você já se sentiu como Pedro?

Tão certo como a Luz é mais poderosa que as trevas, nenhuma noite é forte o bastante para resistir ao novo dia. Ao amanhecer, Jesus, aquele contra quem Pedro havia pecado miseravelmente, estava na praia aguardando por ele. Para surpresa de Pedro e também para minha surpresa, Jesus não pediu explicações, não fez cobranças, não exigiu desculpas e não aplicou as punições que ele merecia. Jesus fez apenas uma pergunta nos fazendo entender que na resposta à ela está a condição para continuar caminhando ao seu lado:

Pedro, tu me amas?

Lendo as palavras de Jesus para Pedro em João 21, posso ouvi-lo dizer:

Pedro, mesmo que todos ao seu redor o façam, Eu não desisto de você. Tudo que falei a seu respeito está de pé, pois o meu amor não depende de sua perfeição. Portanto, pare de tentar voltar para o lugar de onde já lhe tirei e siga em frente para viver tudo aquilo para o qual lhe chamei e capacitei.

Perguntou-lhe terceira vez: Simão, filho de João, amas-me? Entristeceu-se Pedro por lhe ter perguntado pela terceira vez: Amas-me? E respondeu-lhe: Senhor, tu sabes todas as coisas; tu sabes que te amo. Disse-lhe Jesus: Apascenta as minhas ovelhasJo 21:17.

Você pode ouvir? Jesus está lhe perguntando:

http://zaqueusampaio.com.br/?p=591

Fonte: zaqueusampaio – 26 de Janeiro de 2019 

COMENTÁRIOS – O conteúdo dos comentários abaixo é de responsabilidade de seus autores e não representa a opinião deste portal.

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fechar